Data da ultima atualiza�ao
22/11/2017



Médicos farão grande assembleia em junho

Durante reunião ocorrida na Associação Paulista de Medicina (APM), em 30 de maio, com participação maciça das lideranças médicas, foi decidida a realização de uma grande assembleia estadual no dia 30 de junho, na capital, a fim de deliberar sobre os rumos do movimento médico frente aos planos e seguros-saúde.

Os profissionais de medicina estão sendo conclamados, desde já, a participar da discussão e votação das propostas das empresas, durante este importante encontro. Outra fundamental tarefa será definir o posicionamento da classe em relação àquelas que se negarem a negociar. O local e o horário da assembleia serão divulgados em breve.

Assim, até lá o foco das comissões estadual e regionais estará na negociação. A princípio, 15 empresas foram procuradas: medicina de grupo – Amil, Gama Saúde, Golden Cross, Green Line, Intermédica e Medial; autogestões – ABET (Telefônica), Caixa Econômica Federal, Cassi (Banco do Brasil), Companhia de Engenharia de Tráfego, Embratel e Geap; seguradoras – Marítima, Notredame e Porto Seguro. Outras estão sendo chamadas, conforme a região.

O presidente da APM, Jorge Carlos Machado Curi, confia no poder de ação dos médicos. “Continuaremos mobilizados até que ocorram mudanças efetivas neste contexto exploratório ora vigente”, garante. “Não aceitaremos mais a defasagem dos honorários e as interferências sobre a autonomia do médico, que inviabilizam os consultórios e prejudicam os pacientes”, aponta Florisval Meinão, vice-presidente da APM e diretor da Associação Médica Brasileira.

Vale lembrar que a pauta estadual de reivindicações consiste em consulta a R$ 80,00 e procedimentos atualizados proporcionalmente de acordo com o sistema de hierarquização da Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos (CBHPM), além de regularização dos contratos entre médicos e operadoras com a inserção de cláusula de reajuste anual baseado no índice autorizado pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) para os planos individuais.

O deputado federal Eleuses Paiva, que tem liderado as ações de mobilização no Congresso Nacional, sensibilizando dezenas de parlamentares, participou da reunião. “Buscamos, em conjunto com as entidades, responder aos anseios da sociedade, pensando no sistema de saúde como um todo. O Legislativo e o Executivo precisam estar atentos e agir”, ressalta.

Também estiveram presentes Kasuo Uemura, da SAESP, Paulo Nicolau, da SOGESP, Renato Azevedo Junior e João Ladislau Rosa, do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo; Otelo Chino Junior, do Sindicato dos Médicos de São Paulo; José Roberto de Souza Baratella, da Academia de Medicina de São Paulo; Pollyana Carlos Silva, da Associação Brasileira de Defesa do Consumidor – PROTESTE; Emil Razuk, do Conselho Regional de Odontologia de São Paulo; Danilo Bernik, do Sindicato dos Hospitais – Sindhosp; e Tomás P. Smith-Howard, diretor de Defesa Profissional da APM, entre diversos representantes das sociedades de especialidade e Regionais da entidade.

“Este é um movimento ético e legítimo, que não pode parar. Temos o dever de cobrar a responsabilidade social e constitucional de todos os envolvidos no intuito de alcançar decisões favoráveis para todo o sistema”, afirma Pollyana, da PROTESTE.







aaa aaa


Apoio


Boheringer

 

Rua Machado Bittencourt, 205 8 andar, cj.83 - Vila Clementino - 04044-000 - São Paulo - SP Tel: 0800-171618 - sppt@sppt.org.br